Cases e Notícias

Nova feira da Saúde expande parceiros

pavs

A quarta Feira de Saúde Sustentável da Brasilândia, começou no último sábado em clima animado no Parque Linear do Canivete, Jardim Damasceno. Barracas de doces e salgados, acessórios e itens de crochê, feira de troca e novos parceiros para se apresentar para o bairro.

O evento, organizado pelas UBS (Unidades Básicas de Saúde) da região, em conjunto com parceiros locais, contou com a participação de Ong`s e movimentos comunitários ligados ao meio ambiente, educação e saúde e a equipe da Oficina da Sustentabilidade.

Desde a primeira edição, o intuito do evento é compartilhar informações com as lideranças locais e utilizar os espaços públicos do bairro em atividades que beneficiem a população. A comunidade se uniu em prol do bem estar e de melhorias para todos.

Logo no início da manhã, o grupo Saúde & Vida promoveu atividades gratuitas com a comunidade, incluindo aulas de alongamento, respiração e caminhada .A equipe das UBS foi dividida em vários atendimentos, como aferir pressão e teste de glicemia, oficinas de plantio vertical com garrafas PET, educação sexual e distribuição de camisinhas.

O Instituto Embelleze fez corte de cabelo gratuito e o grupo Ciclo Cidade fez pequenos reparos em bicicletas. Aconteceram também a famosa Feira da Troca da Brasilândia e apresentações de projetos de sustentabilidade, como o biodigestor caseiro, sabão caseiro e manufatura de brinquedos com reuso de lixo com o grupo Arte na Rua.

Durante todo o evento, grupos de dentro e fora da Brasilândia promoveram apresentações culturais. O grupo de capoeira Evoluarte se apresentou no canteiro do parque linear. Cantores gospel locais, e dois grupos de teatro fizeram a alegria de crianças e jovens. A equipe do PAVS (Programas Ambientes Verdes e Saudáveis) fez uma apresentação de teatro sobre os perigos do lixo jogado na natureza.

A AES Eletropaulo montou um mini cinema educativo para as crianças e a Sabesp disponibilizou um posto de abastecimento para a comunidade. A guarda civil e equipe de bombeiros, montaram cabines de orientação sobre perigos de áreas de risco e exploração de ambientes naturais.

O centro de zoonoses apresentou métodos de precaução contra pestes urbanas. Mostrou o perigo de deixar a casa exposta, se não for organizada a forma de trabalhar o lixo, onde colocá-lo, assim evitando exposição a doenças. Para as crianças, a chance de tomar um susto sem perigos, conhecendo ratazanas e morcegos preservados em caixas e vidros.

Monica Picavea e Carolina Ribeiro Araujo, da Oficina da Sustentabilidade, organizaram um plantio no entorno do córrego Bananal, a horta Mandalah, que serve como atividade de reeducação ambiental, para evitar o descarte irregular de lixo, e como forma de relacionar os vizinhos com uma atividade que preserve seu meio.
Organizadores: UBS Brasilândia, Cruz das Almas, Guarani, Nova Esperança, Paulistano, Penteado, Silmarya, Vila Terezinha, Vila Ramos e Vista Alegre, Associação Comunitária Beija Flor – Jardim Carombé, Sabesp, Grupo Brasilianas, Projeto Saci, Núcleo Verde e Meio Ambiente Norte, Cooperativa Doces Talentos, Transition Brasilândia, Comunidade Sambaqui, Corpo de bombeiros, Polícia Ambiental, Escola Genésio, Tetrapak, Oficina da Sustentabilidade, Sociedade Beneficente Caminhando para o Futuro, Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, Subprefeitura Freguesia do Ó/ Brasilândia, Secretaria Municipal de Saúde Associação de Moradores “Damasceno Já”, Silcon Ambiental, SUS, Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF), Defesa Civil Municipal de São Paulo, Movimento Ousadia Popular, Grupo Inova, Projeto Capitão do Mato, Ong Arte de Viver, Mensageiros da Esperança Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo (Ciclo Cidade), Amizade Futebol Clube, Comissão dos Moradores Jardim Brasília e Vitória Régia, Programa Ambientes Verdes e Saudáveis (PAVS), Rattu’s Fitness Academia, Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais(ABRELPE), Associação Saúde da Família, Fundação Stickel, Programa Bioleo, Suvis Freguesia/Brasilândia (Supervisão de vigilância em Saúde) e AES Eletropaulo.
Texto e Fotos : Wilson Monticelli