Cases e Notícias

Brasil é destaque em fórum de Moradia Urbana

world urban 1

O Brasil foi destaque em vários painéis no World Urban Fórum realizado pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos (ONU-HABITAT), que aconteceu em Nápoles, na Itália, na primeira semana de setembro.

May East (Gaia Education/Transition Tows) , Frank Siciliano (Todescan) e Mônica Picavea (Oficina da Sustentabiliadde) , apresentaram a experiência em duas sessões, uma no stand da UNITAR, e outra dentro dos Side Events. Um dos principais pontos para o fórum eram as soluções para tornar as cidades mais democráticas.
O projeto inicial brasileiro do Cidades em Transição (Transition Towns) foi desenvolvido em duas áreas, uma favela e uma comunidade de alta renda, demonstrando que a aplicação da metodologia se aplica a todos os níveis da sociedade.

As unidades do Transitions Town Brasilândia e Granja Viana foram convidadas pela UNITAR – UK, comandada por May East para apresentar as duas experiências, como soluções para transformar a organização comunitária.

May East trouxe o movimento para o Brasil, e apoiada por Frank Siciliano, Monica Picavea, Marcelo Todescan e Isabela Menezes. Ele vem crescendo no país, e hoje está presente em mais de 10 estados.

O evento recebeu líderes de mais de 100 países somando 10.000 convidados, que debateram, apresentaram projetos e compartilharam experiências durante a semana do evento.

Durante a abertura o Secretário -Geral da ONU, Ban-Ki-Moon, enviou mensagem onde dizia: “Nós podemos conduzir o futuro que queremos ao seguir o chamado da Rio+20 por uma aproximação integrada com as cidades sustentáveis que melhor auxiliem as autoridades locais e envolvam o público, especialmente os pobres, nas tomadas de decisões”.

O diretor executivo da ONU-HABITAT, Joan Clos, lembrou da importância do planejamento urbano nos próximos 20 anos para que o mundo possa gerenciar bem o crescimento habitacional.

Enfatizou que planejar baseado no crescimento das suas cidades para onde elas devem crescer e como gerir e preparar este crescimento, caso contrário, haverá um crescimento desordenado e as favelas serão cada vez maiores e mais difíceis de solucionar.

“O mundo enfrenta hoje muitos desafios, incluindo crises ambientais e financeiras. Outro desafio é o novo aumento da pobreza em áreas urbanas do mundo, tanto em países desenvolvidos como nos em desenvolvimento. Esta é uma área que devemos focar urgentemente”, disse Clos.