Cases e Notícias

Feira na Brasilândia possibilita plano de metas

metas 1

Representantes de diversas áreas ligadas a arte, cultura , meio ambiente e saúde compareceram na Feira de Oportunidades Transition Brasilândia, no dia 19/05, no CEU Jardim Paulistano, zona norte de São Paulo.

O intuito do encontro foi reforçar os valores do conhecimento compartilhado e de como unir forças em atos simples que possam gerar grandes transformações.

No evento, organizado pela Oficina da Sustentabilidade, reuniram-se o Movimento Ousadia Popular, o Instituto Julia Campos, o CCA (Centro para Criança e Adolescente) Instituto Elos, a A.M.A.V.B (Associação de Moradores do Alto da Vila Brasilândia), lideranças da UBS Brasilândia e voluntários convidados, que com planejamento e ideias novas, criaram planos de metas nos campos da arte e cultura, meio ambiente e saúde.

As atividades da reunião foram divididas em quatro etapas, onde além de reforçar as conexões entre os participantes, conhecidos ou novos, dividiram as conquistas a serem alcançadas durante o ano, a definição de indicadores de sucesso que permitissem que cada plano elaborado em grupo pudesse realmente ser feito.
Todos os grupos planejaram reuniões pelo menos uma vez ao mês para reforçar as ideias e dar andamento aos projetos. No final, foi montado um grande cronograma das atividades de todos os grupos até o final do ano.

Claudio Rodrigues, presidente do AMAVB e membro do CADES(Conselho Regional de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz pela Brasilândia) mencionou que reuniões de lideranças colaboram na comunicação da comunidade. A força social destes movimentos não fica apenas dentro das reuniões, como a vista na Feira de Oportunidades, mas em mobilizações políticas, para exigir mais ação pública.

Durante a apresentação do Plano de Metas da Subprefeitura Freguesia/Brasilândia, mais de 200 pessoas compareceram, inclusive a A.M.A.V.B, que pontuou a necessidade da criação do Parque Municipal da Brasilândia e da reforma da Avenida Manoel Bolívar.

No final do evento , todos participaram de uma dinâmica em rede, onde compartilharam através de sentimentos, o que o dia representou para cada um. Inspiração, esperança renovada, alegria e missão, foram alguns dos sentimentos expressos naquela tarde.

As movimentações ocorrem desde 2009, sendo esta a primeira vez trabalhada no formato de feira, onde os movimentos da comunidade local se reuniram para se conhecer e entrarem em sinergia.

Segundo Isabela Menezes, articuladora do movimento Transition Towns na Brasilândia, pontuou grande melhora na relação dos grupos que participaram, e afirma que desde o início dos projetos no local, há uma fusão entre categorias de associações , como na área de saúde e cultura por exemplo.

Tanto as uniões entre grupos, quanto o desenvolvimento de novas lideranças são percebidos pelas forças dos projetos. Menezes participa Luz, Cinema e Favela.

Desde as primeiras reuniões, sente que a função do Transitions na Brasilândia é de apoiar grupos que já estão desenvolvidos. ” Não reinventamos nenhuma roda, ajudamos a rodar aquela que já existe a continuar”.

Texto e fotos por Wilson Monticelli