Cases e Notícias

Brasil é elogiado em conferência de Transição Internacional

Isabela Menezes

Nos dias 09, 10 e 11 de julho aconteceu , em Liverpool – Inglaterra, a Conferencia Internacional de Cidades em Transição, e o Brasil foi considerado um grande sucesso.

Monica Picavea, Isabela Gomes de Menezes e May East representaram o Brasil. A apresentação mostrou como os treinamentos para Transition no Brasil intensificaram o aparecimento de novas iniciativas nas cidades.

Mais de 800 pessoas treinadas, que hoje desenvolvem programas de Transição em mais de 14 cidades e bairros. Granja Viana e Brasilândia foram os dois cases apresentados e fizeram enorme sucesso.

A Granja Viana por ser um bairro de média e alta renda, que está avançando rapidamente na Transição, e a Brasilandia por ser uma área de baixíssima renda, com grandes questões e que vêm fazendo projetos bastante sistêmicos, com abordagens práticas bem interessantes e muito elogiadas.

As hortas comunitárias, ligadas aos projetos de segurança alimentar, Arte e Cultura local, com desenvolvimento de projetos de resgate histórico da Brasilândia, Preservação das Águas, feira de trocas, entre outros, curso do Gaia Education entre outros.
Veja o que foi dito em no Blog de uma das participantes:

http://transitionvision.wordpress.com/2011/07/19/u-k-transition-conference-and-after/

Trecho onde fala sobre nós!

(Traduzido do original)

“Rob disse que nos últimos quatro anos, as pessoas perguntavam o que Transição seria como no mundo em desenvolvimento e ele responde:” Eu não tenho idéia! “Ele esperava que eles iriam resolver o problema para si, e foi muito impressionado com o trabalho que Transição está fazendo no Brasil.

Rob estava sugerindo fortemente que as pessoas em cada iniciativa tem que descobrir o que funciona para eles. Ele mencionou um grupo Transição Londres chegando a perguntar como Transição iria trabalhar em sua área economicamente desafiado e novamente recebeu a resposta: “Eu não tenho nenhuma ideia, vai resolver isso por si mesmos.”

Agora que o grupo tem feito coisas incríveis. Nós concordamos que ter várias pessoas do grupo que participaram do treinamento de transição foi útil, mas sua ponto principal é que cada local tem seus próprios desafios, cultura e meio ambiente, e que não existe um modelo que “cabe tudo.”

Esse dinamismo é o que me atrai a transição e é o que eu vi em minhas viagens. ( Na verdade, o pessoal do Barcelona deu uma palestra sobre a revolução espanhola e como transição está trabalhando nas ruas de lá.)

Rob concluiu, “há uma citação no novo livro de Transição (Transition Companion, disponível esta queda), que está fora das encarte do Velvet Underground 1969 álbum ao vivo,” Eu queria que fosse uma centena de anos a partir de agora, eu não aguento o suspense.

‘A beleza de Transição é que você vê os sucessos que se desdobram e você começa a sentir o gosto dela. Em Totnes, nos cinco anos desde que começamos, agora eu posso andar na rua e ver 200 castanheiras que plantamos.

Tivemos a nossa primeira colheita de amendoeiras no parque, não há alimento que está sendo cada vez mais onde não havia antes, existem 150 sistemas solares que não estavam lá antes …. Ele lhe dá um gostinho do que é possível e leva você para o próximo bit. “

Segunda-feira, dia 3

No último dia da conferência, depois de ouvir Rob assumir o que estava acontecendo no Brasil, optei por participar de um workshop dado por três mulheres brasileiras. Uma das mulheres, May East, atualmente vive na comunidade de Findhorn na Escócia. As outras duas mulheres foram Isabella de Menezes e Monica Picavea.

Foi difícil escolher entre a variedade de ótimas opções. Eu tenho curiosidade de saber como uma iniciativa de transição pode funcionar em países em desenvolvimento, e que eu tinha conhecido as mulheres dinâmicas na noite anterior e estava intrigado. Eu não fiquei desapontado.

Há várias iniciativas de transição no Brasil e uma está localizada em Brasilândia, as favelas do Rio de Janeiro. Em agosto de 2009, um treinamento de transição internacional em São Paulo gerou três iniciativas de transição.

Havia desafios para a idéia de que o global “Norte” teria algo a oferecer quando tantos projetos sustentáveis ​​já estavam em andamento. Mas logo veio a perceber que a estrutura de transição tinha muito eles poderiam construir. Houve então um treinamento no Rio de Janeiro, onde várias outras iniciativas foram fundadas, incluindo Brasilândia.
Isabella falou sobre Transition Granja Viana, onde ela mora. Os projetos que iniciaram incluir taxas de feiras, projetos de resíduos, promoção de vegetais orgânicos e ecouraging voto responsável. Eles estão planejando fazer uma “Arte por toda parte” do projeto, pintando postes de iluminação, etc Um grupo Heart and Soul está prestes a começar.

Eles também estão planejando para patrocinar um “Apimentar suas memórias”, evento onde as pessoas trazem imagens de suas famílias e partilhar a sua história cultural. (O Brasil é um país multi-cultural.) E em algum momento eles querem construir um edifício como um hub para as atividades de transição.

Em Brazilandia (sic) existem muitas sub-seções da favela, cada um com um nome e um sentimento de orgulho do lugar pelos habitantes. Na borda do Brazilandia (sic) é a maior floresta urbana do mundo, que fornece 80 por cento da água para São Paulo.

Uma grande parte da educação de Transição é sobre o valor da floresta e eles estão “se movendo a floresta para a cidade”, transplante de árvores em jardas e tentando parar invadindo o desenvolvimento da floresta. Além disso, eles estão revivendo histórias da história da Brazilandia (sic) para compartilhar nas escolas e jardins comestíveis crescem em propriedade da escola. Outros projetos incluem,
Zero esforços residuais. Eles mapeou onde o lixo é em grandes montes ao redor da área, tirou muito publicamente, e encorajou as pessoas não continuem a jogar lixo nessas áreas, mas apenas em locais designados.

Os apresentadores disseram que o conceito de Transição acrescenta ao que já está acontecendo, pois traz uma maneira de projetar seu futuro e cria um ambiente de aprendizagem. Transição traz uma abordagem totalmente sistemas que, mais importante, inclui o conceito de transição interna. “Os brasileiros estão prontos para tomar seu destino em suas mãos”, disse de Maio.

Foi uma conferência fantástico e estou ansioso para rever o que eu aprendi lá e ver como eu posso trazer um pouco disso para a minha comunidade de transição e como posso compartilhá-lo com outras pessoas em Vermont.”